Electroacoustics

Eletroacústica

Para ter um som de qualidade, é essencial analisar os sons produzidos e capturados durante a P&D. Inúmeros parâmetros são críticos à reprodução autêntica dos sons

Os novos aparelhos eletroacústicos, tais como telefones celulares, tablets e alto-falantes não param de superar as barreiras de design. O mais moderno smartphone deve conter capacidades cada vez mais impressionantes a fim de sobreviverem em um mercado extremamente competitivo e atenderem normas telefônicas internacionais de captura e reprodução de voz. Além disso, independentemente de os clientes desejarem fones de ouvido abertos ou alto-falantes com resposta em frequência, os fabricantes precisam proporcionar a qualidade sonora que os compradores esperam, conforme promete a marca.

A engenharia da reprodução do som de qualidade

Para haver um som de qualidade, é essencial analisar os sons produzidos e capturados durante a P&D. Inúmeros parâmetros são críticos à reprodução autêntica dos sons. Alguns deles são distorção, resposta em frequência e diretividade. Uma vez que encontrar o equilíbrio certo pode exigir muitos testes, a automação, a correlação de dados e a facilidade de uso ajudam a assegurar testes eletroacústicos produtivos.

A simulação da utilização do telefone na vida real

Por trás de uma simples chamada telefônica, existem inúmeros processos ativos para que ela aconteça naturalmente. Para eliminar o ruído de fundo isolando, ao mesmo tempo, a voz da pessoa que chama – mesmo enquanto o telefone estiver sobre uma mesa – os smartphones empregam vários microfones e algoritmos sofisticados. Testes de capacidade como esses requer equipamentos precisos de medição. Além disso, a maioria dos parâmetros de teste exige sistemas de análise versáteis com um sofisticado gerenciamento de dados.

Testes de acordo com normas telefônicas

Os dispositivos de comunicação modernos, smartphones e terminais Voice over Internet Protocol (VoIP) devem atender muitas regulamentações nacionais e internacionais, além daquelas estabelecidas pelas operadoras de rede. Isso permite aos equipamentos comunicarem-se de forma eficiente com dispositivos similares ao redor do mundo. As regulamentações definem suas capacidades de qualidade mínimas de desempenho, tais como a velocidade com a qual alternam entre fala e recepção, bem como a inteligibilidade da fala. Os métodos usados para testar esses parâmetros são explicados detalhadamente em várias normas, as quais os nossos softwares adotam e as quais orientam os usuários, para assegurar que nada foi omitido. Algumas dessas normas são a ITU-T, ETSI, 3GPP, etc.

  • Testes de aparelhos telefônicos

    O desempenho acústico dos telefones, sejam eles dispositivos móveis ou telefones com fio, é fundamental para a aceitação do usuário final e para a conformidade com as normas internacionais e nacionais.

  • Testes de dispositivos que dispensam o uso das mãos

    Ao avaliar o desempenho acústico dos dispositivos de comunicação que dispensam o uso das mãos, é importante considerar os arredores, bem como a influência acústica da cabeça e do corpo.

  • Testes de fones de ouvido

    Desde a introdução do Sony Walkman® no final da década de 70, os dispositivos portáteis com recursos de áudio e fones de ouvido tornaram-se bastante comuns.

  • Testes de aparelhos auditivos

    Ao desenvolver aparelhos auditivos, é preciso ter sistemas que lhe permitam testar, comparar, controlar a qualidade e aumentar os designs dos produtos, considerando, ao mesmo tempo, a qualidade na reprodução da audição e uma comunicação perfeita.

  • Testes de alto-falantes

    Os alto-falantes e os sistemas de entretenimento podem ser encontrados em praticamente qualquer lugar: telefones, carros, TVs, fones de ouvido, computadores, brinquedos, sistemas de PA e cinemas – a lista é infinita.